04/05/2013

26º dia ( 04/05/13 ) - Cebreiro X Tricastela

Resumo da Etapa




Amanhecer no Cebreiro
Chegamos no Cebreiro quase no fim da tarde... apesar de termos saído cedo de Villa Franca, o caminho até aqui nos exige MUITO, e várias foram as paradas para descanso... mais que necessário por ser mesmo um desafio. A noite no Cebreiro,  foi fria...  apesar de estarmos na primavera,  a temperatura a noite beirou os 5 graus,  logo a calefação foi  um diferencial.   Consegui em tempo reduzido conhecer visitar boa parte do Cebreiro,  é sem duvida um lugar interessante e o coloco como ponto alto para se conhecer.  Na próxima vez, estou certo que  trocaria a noite no albergue municipal,  por um dos albergues que passamos durante a subida (Vega de Valcarce por exemplo), pois achei aquelas Vilas verdadeiras pinturas... sem dúvida alguma ideal para se descansar e aproveitar uma boa noite de sono, chegar no Cebreiro durante o dia, almoçar comprar lembranças e evitar a bagunça do albergue municipal (albergue-de-o-cebreiro), que aqui nos saudou com um banho frio... fica a dica.


Paisagens vista do Cebreiro

"COW SMELL", segundo a galera
Bem a descida é da mesma forma que a subida em relação as paisagens (encantadoras)... se percebe um verde diferente talvez pelo contraste que temos com o azul do céu,  realmente se vê verdadeiras pinturas (em tons vivo é claro).  A descida é feita através de pequenas propriedades rurais familiares,  com destaque a gado.  Bem,  aqui o gado dorme perto das casas,  logo o caminho tem aquele adorável cheiro do campo... e aqui é como andar em campo minado, se desviando das "lembrancinhas" deixadas pelas adoráveis vaquinhas,  ou das  pedras soltas que podem te levar ao chão ao menor descuido... Mas novamente,  a paisagem, fazem com que nos esqueçamos de quaisquer dificuldades.

Percebi o quanto sou grande...
Uma de minhas vontades seria de pernoitar em SAMOS, oque iria me exigir bastante pois fica 10 Km depois de Tricastela... e a descida de qualquer trecho consegue ser pior fisicamente que a subida... más durante a descida entendi de minha amiga Yvonne, que haveria uma "separação" de fato do grupo...  pois nossa amiga Jennifer precisava seguir seu ritmo e chegar em Santiago antes do dia 09/05, e por decisão de cada um houve essa separação de planos... Elegemos Tricastela como um ponto onde todos teriam um jantar conjunto de despedida, e no outro dia Jennifer e Markus seguiriam...

Café da Manhã, após descida do Cebreiro...  Aqui me despedi de Sergio e Paolo pela 1º vez.

Grande parte dos "peregrinos" agora,  são desconhecidos... raramente encontramos com pessoas que conosco iniciaram o caminho... as separações existem em todos os momentos de nossa vida..   já a alguns dias que não vejo o pessoal que estava acostumado a encontrar em um bar ou outro...  isso significa também renovação,  como acontece em nossos dias normais. Chegamos em Tricastela ainda com SOL a pino... paramos no primeiro bar e mandamos alguns "Calemuchos" ... a espera de localizarmos talvez um albergue menor, pois tudo começa a ficar cheio.

Em Tricastela, temos uma rua principal que aos poucos nos traz os bares e restaurantes, depois alguns albergues... um bom local pra se ficar sem dúvida alguma, uma boa refeição sem pressa, com muito papo, risos e alegria de tudo isso compartilhar... Apesar de estarmos em clima de despedida, tudo transcorreu bem e de forma alegre... más ao acordar apenas parte do grupo estava presente, numa clara demonstração doque irá ocorrer nos próximos dias,  quando todos tomarem rumos diferentes...  aqui se conhece,  convive-se e tem-se a convicção que será muito difícil encontrar a todos novamente...  são e serão amigos que ficaram marcados por ideais e crenças comuns,  e fortalecem o ditado que no Caminho você nunca está sozinho...


Alto de São Roque

Aprendiz...
Azul, perfeitamente azul...

Por vezes, bosques

Até Tricastela... o destino do dia