10/04/2013

2º dia (10/04/13) - Roncesvalles X Zubiri

Resumo da Etapa




Albergue Roncesvalles

Despertar em Roncesvalles foi um show a parte...  uma dupla cantando "WAKE-UP" voz e violão, invade o corredor... impossível não contagiar a todos...  e aos poucos todos levantam e começa o primeiro grande vai e vém para se arrumar e sair para o próximo dia de caminhada. O lugar mostra a estrutura alocada para peregrinos, que agora somam seguramente mais de cem... tudo,  absolutamente tudo foi pensado no peregrino e para nosso conforto...  ambiente limpo,  organizado e com todos os recursos que se pode precisar... 

Despedida em Roncesvalles

Despertar em Roncesvalles


Foto do Peregrino
Bem, Roncesvalles é mais que um ponto de apoio...  muitos aqui iniciam o Caminho e a estrutura colocada aqui demonstra o cuidado que o governo da Espanha tem com os Peregrinos. Uma estadia e tanto, para quem ainda está na euforia do caminho.  Aqui a tradicional foto (eu e Yvonne) ao lado da distância indicada para Santiago (pelo Caminho), somados aos 27Km de Saint Jean, iremos superar os 800Km SE DEUS QUISER !!!


Saída para Zubiri - Roncesvalles
Uma das coisas interessantes em Roncessvales, além do clima foi encontrar e uma mesa vários pertences ali deixados por outros peregrinos... tudo aquilo que já no primeiro dia se demonstra como "excesso" para alguns é deixado em uma mesa de doação. Interessante o primeiro dia já nos apresenta o desapego de alguns. Foi nela que peguei esse chapéu diferente... más durou pouco tempo, no primeiro descanso o esqueci... (não era pra ser meu mesmo...)

Pode ser ridículo para alguns, mas para mim essa foto é mais que a realização de um sonho e foi tirada momentos após sairmos e Roncessvalles com destino a Zubiri (talvez, pois ainda não tinha certeza de onde iria).

Minha foto de Peregrino (Faltam só 790 Km)


Pé na estrada, carregando o 1º lanche
A saída foi as 8:00hs,  para que fez 27km ontem,  moleza...  Que nada...  dada as chuvas na região da Navarra,  tudo estava muito cheio de lama, e constatei oque ouvi,  caminhar na lama é verdadeiramente complicado...

Ao sair nos deparamos com nosso 1º mercado, ali paramos e cada um dentro de seus gostos pessoais compraram frutas, pão, suco, enfim cada um dentro de seu senso de cooperação começou a vislumbrar que alí se iniciaria um caminho de "partilha". (detalhe de Markus carregando duas singelas baguetes, e Yvonne com uma verdadeira "loja" de laticínios as costas).
 

Paisagem mutante...  a cada passo surpresas e encontros com arquitetura e amostra de um povo muito religioso.

Pois é,  gastamos mais tempo nesses 23km  de hoje,  que nos 27 km de ontem,  e  tamanho foi o esforço o corpo não responde a todos os estímulos que desejamos, mas nada que um relaxante e uma boa noite de sono não venham a recompor... (meu Deus, como aprendi a valorizar isso agora).



Arte Peregrina

 Bem,  caminhar no frio,  é bom...  o complicado é lidar com a chuva,  e tudo que ela traz...  ah,  isso sem trabalho que é  andar na lama... Definitivamente,  difícil chamar o Caminho  DE FÉRIAS !!!  esse jargão ouvimos a todo instante, é sabemos que quem aqui está,  não está a procura de descanso ou moleza (dureza não é  ???), mas é fato uma sensação até então inexplicável más que aumenta a cada dia nossa vontade de caminhar...  Com havíamos nos separado do grupo, eu e Yvonne chegamos por último e não havíamos encontrado ninguém na cidade... quase demos entrada no Albergue Municipal, quando avistamos Markus e Jennifer que nos apontaram um albergue privado e escolhi ficar junto dos gringos,  o albergue de Zubiri era bem simples,  é valeu a pena pagar pela diferença,  ficamos no Albergue Palo de Avellano, na entrada da cidade, boa ducha café da manhã incluso EUR 15,00.  Bem,  agora fiquem com um pouco da Caminhada de hoje..  até a próxima...

Entrada de Zubiri - Ponte Medieval

Zubiri,  é uma cidade tb pequena, que tem fundação na época medieval...  existe uma ponte na entrada da cidade que remete a essa época,  impossível não registrar. A caminhada de hoje,  foi marcada  pela compreensão,  solidariedade entre os peregrinos... quando um ficava para trás,  todos esperavam, quando um caía por causa da lama,  logo tinha alguém para ajudá-lo... ainda estou na Torre de Babel...  e pra completar um Inglês chegou ao grupo.

Como mencionei, o número de amigos aumenta a cada dia...  Hoje conheci o Canadense Alan, que jantou conosco e agora também nos acompanha ... Bem vindo Alan, além de nossa nova colega alemã, aqui todos em pose  na entrada de Zubiri, na tal PONTE MEDIEVAL.