12/04/2013

4º dia (12/04/13 ) - Pamplona X Puente de la Reina

Resumo da Etapa



Amanhecer em Pamplona
Bem,  a saída de Pamplona foi por volta das 07:30h, ainda noite... acordei mais cedo,  mesmo podendo ficar um pouco mais,  mas aproveitei pra fugir da turma branquela, que faz uma zona na hora de sair... (tenho certeza que foi nessa hora que algum chukrute da vida aliviou minhas havaianas em Zubiri),  que faça bom proveito... (fica o recado,  "mão leve" existe por aqui também, fiquem atentos. Essa  saída de Pamplona,  claro ocorre através do centro da cidade,  passando pelas ruas onde ocorre a corrida de touros,  depois atravessamos todo o período urbano,  até saírmos pelo lado oposto da cidade, um caminho cansativo e diferete de tudo até então.


Transição Cidade x Campo
É aí que se começa lentamente mudar a paisagem e surge o amarelo nos campos (que tanto gostei) e levemente começamos a subir,  subir,  subir,  subir e  subir...  meu Deus,  que não acaba mais...  um frio danado, e  mesmo assim vc transpira como se estivesse numa sauna... aí vc se começa a se lembrar que não deve ter sido um bom garoto... alguns de seus pecados dessa e e talvez de outras vidas começam a vir e você continua... e  sobe,  sobe,  sobe que  não acaba mais...  e quando já começa a pensar em desistir de pedir ajuda, e pensa que está redimido  eis que aparece o famoso monumento do Morro do Perdão  (entendi bem o pq desse nome...), sem dúvida mais um ícone do Caminho e não existe forma de não deixar de registrar nada aqui.


Superando a subida do "Morro do Perdão"
Um vento gelado de cortar na alma,  mas oque podemos ver ao subir,  ahhh isso não tem preço... nunca estive no paraíso pelo que me recordo,  mas deve ser assim o tal paraíso que todos falam,  ou imaginam...  as fotos são pequenas amostras daquilo que registrei ao vivo.

Aqui havíamos parado para respirar... e comer algo, antes do ataque final ao topo...





Finalmente a CONQUISTA do Perdão !!!

Desculpem, más adorei o amarelo
Mas como tudo estava bom demais,  depois de tanta coisa bonita,  imaginem... só...  Vc não desce,  despenca... ao pé da letra,  numa descida bem íngreme,  misturada com incontáveis pedras soltas,  uma melhor que a outra pra vc rolar morro abaixo...  bem o resultado  disso,  é que se torna pior descer que subir...  mas tá valendo...

Aqui nosso amigo Alan, sofreu muito com seu joelho, e contou com a ajuda peregrina na descida...  

  Antes de começar a andar,  coloquei na cabeça de parar em Puente de La Reina, e olha,  valeu a pena mesmo...   albergue bom,  e  barato (Padres Claretianos), por EUR 5,00. Eles tem cozinha equipada, e com isso é uma excelente opção para se parar. Pela primeira vez, aqui ocorreu a separação do grupo... devido a dificuldade do trecho alguns seguiram mais rápido e outros não... Yvonne e Jennifer resolveram seguir adiante, me perdi de Alan e Markus e pela primeira vez estive de fato "sozinho" no Caminho, más não por muito, pois no dia seguinte conheci de fato a Cher e nosso Grande Amigo Ramón.

Bom,  espero estar mais descansado amanhã afinal de contas hoje caminhei 29km,  e moço,  não é brinquedo não...  mas daqui pra frente a media precisa ser está,  para terminar em tempo.


Ruínas

Ermita no Caminho a Puente de La Reina

Morro do Perdão

Durante o Caminho, opções para Lanche não nos faltam