07/05/2013

28º dia ( 07/05/13 ) - Gonzar X Melide

Resumo da Etapa



Para evitarmos o grande número de peregrinos, seguimos parando em cidades diferentes da grande maioria, e ao invés de pararmos em Portomarin, adiantamos o passo e chegamos a Gonzar, nada mais que uma vila, com albergue municipal e um privado e um único bar (que foi nossa alegria). Optamos pelo privado (péssima escolha, anotem aí...) (albergue-privado-casa-garcia) - em minha opinião. apenas um local para arrecadação de dinheiro... muito ruim (apesar da boa aparência)... paguei 15 Euros (o mais caro até então) apenas para dormir,  com direito a banho "frio", 30 pessoas dividindo 2 banheiros, as camas, eram beliches extremamente estreitos e alto em relação ao chão (sem proteção alguma),isso me fez ter a pior noite de sono em todo caminho, de tempos em tempos acordava para ver se ainda estava na cama... 



Sempre temos peregrinos por perto
Saimos de Gonzar,  por volta das 07:30h, tempo fechado,  chuvoso enfim 01 dia nublado...  nem fotos conseguimos fazer. Bem este é o terceiro dia desde que houve a separação do grupo,  e  após isso seguimos caminhando hora em conjunto hora isolados, acredito que todos já sentem que estamos próximos daquilo que queríamos, más no fundo hoje vemos que nos irá fazer falta... a JORNADA. Tudo parece passar mais lento,  oque fazemos,  oque pensamos o próprio tempo.  Tenho uma mistura de ansiedade, cansaço pensamentos em como será a chegada a Santiago, e o dia seguinte.


A chuva  resolveu aparecer

Bem a Caminhada de Gonzar a Melide foi tranquila,  por volta de uns 28km, que está na média em terreno quase linear,  oque facilita muito a caminhada ,novamente o cenário  de pequenas propriedades rurais toma conta,  sem muitos atrativos, mas oque chama a atenção é a beleza de por momentos poder estar em meio a um bosque na Galícia,  completamente sozinho. A caminhada muda a cada dia e certamente se hoje iniciasse meu caminho,  reconheço que caminharia mais devagar...

Próximo a Ribadiso de Baixo
Eu e Alan, próximo a Ribadiso de Baixo
As paisagens ainda marcam presença
Amigos franceses e os italianos (nos despedimos pela 2º vez em Melide)